74.5 F
New York
Tuesday, July 23, 2024

Cientistas fazem Mutação rara que reduz pela metade o risco de doença de Parkinson

- Advertisement -spot_imgspot_img

Pesquisadores da doença de Parkinson dizem que descobriram uma mutação genética em uma pequena proteína que poderia produzir novos tratamentos para o distúrbio cerebral degenerativo.

A variante relativamente rara é encontrada principalmente em pessoas de ascendência europeia — aqueles que a têm têm metade da probabilidade de desenvolver a doença.

“Nossos dados destacam os efeitos biológicos de uma determinada variante genética e os potenciais mecanismos moleculares pelos quais essa mutação pode reduzir o risco da doença de Parkinson”, disse o autor do primeiro estudo Su-Jeong Kim, professor assistente de pesquisa adjunto de gerontologia da Universidade do Sul da Califórnia.

Os resultados do estudo foram publicados na semana passada na revista Molecular Psychiatry.

Quase 1 milhão de americanos têm a doença de Parkinson — um número que deve crescer para 1,2 milhão até 2030, de acordo com a Fundação Parkinson.

Ozzy OsbourneMichael J. Fox Neil Diamond estão entre as celebridades que compartilharam seus diagnósticos de Parkinson.

A doença afeta como as pessoas controlam seus corpos, com sintomas que incluem movimento lento, tremores, rigidez e dificuldade para andar.

Ao estudar o transtorno progressivo, um pesquisador da USC em 2016 descobriu o SHLP2, um peptídeo derivado da mitocôndria (MDP).

As mitocôndrias produzem a energia necessária para alimentar as células do corpo — o envelhecimento está associado a um declínio na função mitocondrial.

Demonstrouse que os MDPs desempenham um papel na manutenção da atividade mitocondrial sob pressão.

- Advertisement -spot_imgspot_img

Latest news

- Advertisement -spot_img

Related news

- Advertisement -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here